Resumo da oficina “Abordagem e valorização do patrimônio”

Durante os dias 18 e 19 de abril de 2017 as pesquisadoras Priscila Kamilynn Araujo dos Santos e Rafaela Rogato Rondon Silva, do projeto Memória Ferroviária (MF), ministraram a oficina “Abordagem e valorização do patrimônio” na cidade de Bauru. A atividade foi planejada como forma de difundir aos membros da equipe os conhecimentos obtidos durante um minicurso financiado as alunas pelo MF/FAPESP (processo 12/11259-2), organizado pelo Laboratório de Arqueologia Pública (LAP) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e ministrado pelo Dr. Neil Silberman e pela Dra. Angela Labrador docentes da Universidade de Massachusetts Amherst/USA.

20170419_083737

Continuar lendo

Resumo da I Jornada de Jovens Pesquisadores Memória Ferroviária

Na passada segunda-feira, 17 de abril de 2017, os jovens pesquisadores do projeto Memória Ferroviária se reuniram na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp em Bauru para apresentar e discutir os resultados dos seus estágios BEPE (FAPESP) de pesquisa na Universidade de Sevilha (Espanha). A Jornada foi organizada pela mestranda Rafaela Rogato Rondon Silva.

DSC_8457

Continuar lendo

PRÓXIMO EVENTO: I Jornada de Jovens Pesquisadores Memória Ferroviária

No dia 17 de abril de 2017, a equipeMF irá realizar a I Jornada de Jovens Pesquisadores Memória Ferroviária, na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp em Bauru. O encontro, aberto ao público e gratuito, tem o objetivo de reunir membros do projeto Memória Ferroviária para dividir e discutir experiências particulares de pesquisa no exterior, principalmente na Espanha, com relação a investigação do patrimônio ferroviário.

Cronograma Jornada MF

Continuar lendo

Novas atividades de divulgação da equipe MF em março’17

No início do mês de março tiveram lugar duas novas atividades de transferência de conhecimento e divulgação dos resultados das pesquisas produzidas pelos membros da equipe MF. No caso, foram um workshop em São Paulo e uma palestra em Córdoba (Espanha). Encaminhadas ao público geral, as ditas atividades são prova do compromisso que o MF tem com o conjunto da sociedade, para além do âmbito acadêmico.

IMG_6935

cano

Continuar lendo

Novas publicações MF

MORAES, Ewerton Henrique de; OLIVEIRA, Eduardo Romero de. (2017): “O Patrimônio Ferroviário nos Tombamentos do Estado de São Paulo“. Revista Memória em Rede, v. 9, n. 16, p.18-42, jan. 2017

SILVA, Milena Meira da; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2017): “Análise de práticas de proteção e potencial turístico de um complexo ferroviário: Complexo da Estação Ferroviária de Jundiaí”, CAD. Est. Pes. Tur. Curitiba, v.6, nº 8, p. 81-100.

CANO SANCHIZ, J.M. (2016): “Reactivation of industrial heritage sites in Spain and the São Paulo State: a trans-Atlantic approach to an international patrimony”. In: Conference Proceedings of the Trans-Atlantic Dialogues on Cultural Heritage: Heritage, Tourism & Traditions (Liverpool, 11-16 July 2015). Birmingham, e-pub (CD).

MORAES, Ewerton Henrique de; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016). Ordens Superiores?: Sobre os processos de tombamento do CONDEPHAAT para bens do Governo Federal (1969 – 1984). In: SALCEDO, Rosio Fernández Baca; GHIRARDELLO, Nilson; ENOKIBARA, Marta (Org.). Patrimônios na Cidade Contemporânea. Tupã: Anap, 2016. p. 131-149.

CUÉLLAR, D. ; OLIVEIRA, E. R. ; CORRÊA, L. M. (2016). Una aproximación a la historia del ferrocarril en Brasil (1850-1950): Legislación, empresas y capitales británicos. Documentos de Trabajo – Asociación Española de Historia Económica, v. 1, p. 1-36, 2016

SILVA, Milena Meira da; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016): “Tecnologia de georreferenciamento na identificação e análise de infraestrutura turística de um patrimônio industrial: o caso de Villanueva Del Río y Minas na Espanha”, CAD. Est. Pes. Tur. Curitiba, v.5, nº 7, p. 102-118.

CANO SANCHIZ, J.M. (2016): “Los ferrocarriles del Estado de São Paulo (Brasil) en perspectiva arqueológica”, GeocritiQ 230, e-pub

SILVA, Rafaela Rogato Rondon; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016): “Estação Mairinque: estudo do uso turístico de um patrimônio industrial ferroviário”, Arqueologia Industrial, v. 6, p. 61-77.

SILVA, Rafaela Rogato Rondon; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016): “Diretrizes para preservação do patrimônio industrial. Vila Ferroviária de Mairinque/SP”. Pós. Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP, v. 23, p. 190-203.

MORAES, E.H; OLIVEIRA, E.R. Patrimônio Ferroviário no Estado de São Paulo: a Interpretação dos Técnicos e Conselheiros do CONDEPHAAT (1969 – 1982). FONTES, M.S.G.C.; FARIA, O.B.; SALCEDO, R.F.B. (org.). Pesquisa em arquitetura e urbanismo: fundamentação teórica e métodos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016): “Conjunto ferroviário da estação Guanabara (Campinas, SP): estudo sobre práticas de preservação e usos sociais do patrimônio ferroviário”, Geografia e Pesquisa, v. 10, p. 1-11.

OLIVEIRA, Eduardo Romero de; SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; SILVA, Rafaela Rogato Rondon (2016): “Salvaguarda de conjuntos ferroviários paulistas: análise da preservação e reutilização”. In: Luiz Carlos Paschoarelli e Rosio Fernández Baca Salcedo. (Org.), Design, Arquitetura e Urbanismo: Transversalidades. 1. ed. Bauru: Canal 6.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016):Reutilização e preservação: uma apreciação acerca do conjunto ferroviário da antiga Companhia Mogiana de Estradas de Ferro em Campinas (SP)”. In: 3º Fórum Internacional sobre Patrimônio Arquitetônico Brasil/Portugal (FIPA), Campinas. FIPA. Campinas. v. 1. p. 194-200.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2016): “La reutilización de patrimonio industrial ferroviario como forma de preservación: el caso del conjunto de la compañía Mogiana en Campinas (São Paulo/Brasil)”. In: I Congreso Internacional de Patrimonio Industrial y de la Obra Pública, 2016, Huelva. p. 30.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2015): “Conjunto Ferroviário da Estação Guanabara (Campinas/SP): estudo sobre práticas de preservação e usos sociais do Patrimônio Ferroviário”. In: I Simpósio Internacional Patrimônios: Cultura e Sociedade no Século XXI, Ourinhos: VCZL Comunicação, v. 1. p. 700-716.

MORAES, E.H; OLIVEIRA, E.R. Pensar a Estrada de Ferro Perus Pirapora: sobre o estado de preservação do bem tombado. In: PASCHOARELLI, L.C. ; SALCEDO, R.F.B (org). Interação: panorama das pesquisas em Design, Arquitetura e Urbanismo. Bauru: Canal 6, 2015

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo (2015): Proteção e uso do patrimônio ferroviário: um estudo de caso a partir das estações ferroviárias de Campinas (São Paulo/SP). Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Turismo) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Orientador: Eduardo Romero de Oliveira.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2014): “Exame da eficácia dos usos culturais para antigas estações ferroviárias”. In: REHABEND 2014 – Congreso Latinoamericano: Patología de la Construcción, Tecnología de la Rehabilitación y Gestión del Patrimonio. Santander: Gráficas Iguña S.A, 2014. v. 1. p. 2263-2268.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de; SILVA, Rafaela Rogato Rondon (2014): “Estações Ferroviárias de São Paulo: análise da preservação e reutilização do patrimônio industrial e ferroviário”. In: XII Congresso Internacional de Reabilitação do Patrimônio Arquitetônico e Edificado. A dimensão do Patrimônio e desafios para sua Preservação, Bauru, Anais eletrônicos do CICOP. v. I. p. 194-202.

CORRÊA, L. M.. (2014): Coordenando os sertões: A atuação da Secretaria de Agricultura, Comércio e Obras públicas no estado de São Paulo.. In: II Encontro de Pesquisa em História da UFMG, 2014, Belo Horizonte. Anais Eletrônicos do II Encontro de Pesquisa em História da UFMG? II EPHIS: Volume IV: Comunicações Livres., 2014. v. 4. p. 181-193

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2014): “Patrimônio Ferroviário Paulista: Exame da eficácia dos usos culturais para antigas estações ferroviárias”. In: REHABEND 2014 – Congreso Latinoamericano: Patología de la Construcción, Tecnología de la Rehabilitación y Gestión del Patrimonio. Santander: Gráficas Iguña S.A, 2014. v. 1. p. 2263-2268.

SANTOS, Priscila Kammilynn Araujo; OLIVEIRA, Eduardo Romero de (2013): “Estaciones de ferrocarriles de Campinas: estudio sobre la conservación del patrimonio industrial y turístico”. In: VI Congreso de la Asociación Internacional de Historia del Ferrocarril – Los ferrocarriles en America Latina: Historia y legado (siglos XIX-XX), Santiago do Chile. Anais.

CORRÊA, L. M.. (2013): Diretrizes políticas, empreendimentos privados: A atuação da Companhia de Viação São Paulo? Mato Grosso (1908-1943). Outros Tempos, v. 9, p. 98-120.

CORRÊA, L. M. (2013). La Compañia del Ferrocarril Sorocabana y su relación con las directrices del Gobierno paulista. In: VI Congreso de la Asociación Internacional de Historia del Ferrocarril ‘Los ferrocarriles en América Latina: Historia y legado(siglos XIX-XX), 2013, Santiago-Chile. Ponencias. Santiago-Chile: TICCIH-Chile/AIHC-IRHA-AIHF, 2013. v. 1. p. 1-28.

CORRÊA, L. M. (2013). A Atuação da Sorocabana Railway Company no interior do Estado de São Paulo e sua relação com as diretrizes governamentais. In: XXIX SEMANA DE HISTÓRIA ?O MUNDO ATLÂNTICO: TEMPOS E ESPAÇOS?, 2013, Assis. Anais, 2013. v. 1. p. 316-326.

Seminário de pesquisa MF em Sevilha (Espanha) mostra os resultados do programa científico de intercâmbio UNESP-US

No dia 13 de dezembro, 2016, vários pesquisadores do projeto Memória Ferroviária se reuniram na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Sevilha, Espanha, para discutir os resultados dos últimos intercâmbios desenvolvidos a partir do convênio internacional existente entre a UNESP (sede principal do MF) e a ETSA/Sevilha. Julián Sobrino e Enrique Larive, pesquisadores internacionais da equipe MF, relataram na apresentação do seminário o percurso do projeto MF nos últimos anos, ressaltando seu caráter territorial e seu perfil internacional, experimental e multidisciplinar.

1

Continuar lendo