[Resumo] I Jornadas Ibero-Americanas de Jovens Investigadores em Património Industrial

As I Jornadas Ibero-Americanas de Jovens Investigadores em Património Industrial ocorreu na Universidade de Évora em Portugal dentre os dias 8 a 10 de novembro de 2018. Organizada pela Universidade de Évora, Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedade da Universidade de Évora (CIDEHUS), e pela Universidad de Sevilla, o principal objetivo das JIbero2018 foi criar um espaço de encontro e de promoção das investigações e metodologias dos trabalhos promovidos por jovens investigadores neste campo de estudo patrimonial.

As comunicações propostas durante a JIbero2018 abordaram tanto a dimensão teórica como a dimensão prática, relacionada com as temáticas de documentação, proteção e reabilitação, a difusão, a gestão e a participação, áreas essas entendidas como contribuintes de forma determinante para elevar as potencialidades do Património Industrial e o desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável.

Parte da equipe do projeto Memória Ferroviária esteve presente na JIbero2018, sendo através de participação como ouvinte e colaborador nas discussões como a professora Dra. María Isabel Alba Dorado, ou na modalidade de apresentação de trabalhos pela mestranda Milena Meira da Silva. O trabalho de Silva esteve envolto na temática de gestão e participação. Em mesa coordenada pelo professor Dr. da Universidad de Sevilla (também colaboradora do pMF), Julian Sobrino Simal, o estudo de Milena teve como foco discutir a relevância de utilização de geotecnologia de Sistema de Informação Geográfica (SIG) frente a outras metodologias de análise espacial, comumente utilizadas para o tratamento do patrimônio industrial no Brasil.

Apresentação Milena

Milena Meira da Silva durante sua apresentação na I Jornadas Ibero-Americanas de Jovens Investigadores em Património Industrial.

Ademais dessa apresentação, a JIbero2018 contemplou diversas outras conferencias por parte de especialistas na temática de Patrimônio Industrial. De maneira geral, houve a apresentação de diferentes trabalhos realizados em âmbito europeu por espanhóis e portugueses, além de estudantes brasileiros e mexicanos. Todas essas participações propiciaram um interessante ambiente de discussões e reflexões sobre o tratamento dessa tipologia específica e tão recente de patrimônio.

Pedreira

No segundo dia das JIbero2018 houve também uma interessante visita às Pedreiras de Mármore de Vila Viçosa situada na cidade de Évora (Portugal). Foto: María Isabel Alba Dorado.

Até o momento não há previsão de publicação dos anais do evento, no entanto, o trabalho de Milena Meira da Silva será posteriormente publicado, no qual todos poderão ter acesso na aba publicações aqui no BlogMF.

Anúncios

[Atividades MF em setembro] XVII Congreso Internacional TICCIH Chile 2018

O mês de setembro foi repleto de atividades para a equipe Memória Ferroviária. Além do XXX Congresso de Iniciação Científica da UNESP (CIC), no dia 12 de setembro, resumido aqui no BlogMF, parte da equipe também participou do XVII Congreso Internacional TICCIH Chile 2018 – “Patrimonio Industrial. Entendiendo el pasado, haciendo el futuro sostenible”. Organizado pelo The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage do Chile, o XVII Congreso Internacional TICCIH Chile, realizado na cidade de Santiago dos dias 13 a 15 de setembro de 2018, propôs discussões relacionadas ao patrimônio industrial nas perspectivas de compreensão de seu passado, e visualizações presentes para um futuro sustentável desses remanescentes da industrialização.

equipe_MF

Equipe MF e parceiras durante o XVII Congreso Internacional TICCIH Chile 2018.

A programação do evento compreendeu três diferentes sessões, sendo a sessão 1 – investigação e documentação; sessão 2 – casos e projetos; e sessão 3 – patrimônio industrial e gestão. A participação com apresentação de trabalhos da equipe MF ficaram concentradas nas sessões 1 e 3. Se enquadrando na primeira sessão tivemos os trabalhos de María Isabel Alba Dorado com o título “Methodological Advances In the Analysis, Assessment and Intervention of Industrial Landscapes“; e o trabalho de Tainá Maria Silva, intitulado “Oficinas Ferroviárias: proposta de inventário de algumas companhias férreas paulistas (1867-1928)”. Na sessão 3 foram apresentados os trabalhos de Milena Meira da Silva com o título “Complexo FEPASA (Jundiaí-SP/Brasil): a preservação do patrimônio em concordância com recomendações internacionais para a conservação de complexos industriais”; e a investigação de Priscila Kamilynn Araújo dos Santos e Rafaela Rogato Rondon Silva, intitulada “Aprimorando a preservação: possibilidades variadas para o patrimônio industrial do Estado de São Paulo”. Todos os trabalhos apresentados foram orientados ou tiveram o acompanhamento do prof. Dr. Eduardo Romero de Oliveira.

TMS_MF

Apresentação de Tainá Maria Silva, cujo objetivo do trabalho foi apresentar as propostas de inventário a oficinas ferroviárias de algumas companhias do Estado de São Paulo, compreendendo o período de 1867 a 1928. Foto: Tainá Maria Silva.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Apresentação de Milena Meira da Silva, cuja proposta foi analisar o processo de proteção do Complexo FEPASA (Jundiaí-SP), baseando-se nas diretrizes de preservação ao patrimônio propostas nas cartas patrimoniais. Foto: Milena Meira da Silva.

O Congreso ainda contou com diversos outros trabalhos realizados em diferentes continentes, países como a China, Alemanha, Chile, Italia, Espanha, dentre outros. Em sua programação também estiveram previstas discussões entre os diferentes comitês do TICCIH, dentre eles o do Brasil. Os anais do XVII Congreso Internacional TICCIH Chile 2018 foram impressos, no entanto os trabalhos publicados por esses e outros membros da equipe MF podem ser consultados na aba publicações aqui no BlogMF.

[III JJP] Arqueologia nos trilhos. Fontes, métodos e estratégias para o estudo arqueológico de sítios ferroviários

Na programação da III Jornada de Jovens Pesquisadores sobre História e Patrimônio Ferroviário se mostra imprescindível tratar da arqueologia industrial.
Como a arqueologia pode contribuir para o estudo das ferrovias? O que os objetos nos dizem sobre a sociedade industrial? Quais são as fontes e as ferramentas disponíveis para fazer uma arqueologia da sociedade industrial e dos seus transportes?
3 Conferencista Juan

Conferência prevista para a III Jornada de Jovens Pesquisadores

Para responder essas e outras questões, o prof. Dr. Juan Cano Sanchiz da University of Science and Technology Beijing, na China, realizará a conferencia “Arqueologia nos trilhos: fontes, métodos e estratégias para estudo arqueológico de sítios ferroviários”. Nesta apresentação Sanchiz irá demonstrar determinados métodos de trabalho em arqueologia, e sua aplicação aos diversos tipos de fontes disponíveis.

No final, a estratégia de trabalho pode se resumir na seguinte frase: cruzar todos os dados coletados e lê-los no espaço físico.

Será um ambiente propício para aprendizado e discussões durante a III Jornada de Jovens Pesquisadores.

Fiquem atentos aqui no BlogMF e em nossa página no Facebook para se manter informados sobre a programação e demais detalhes referentes a III JJP.

Lembrando que o prazo final para submissão de resumos foi prorrogado até o dia 05 de novembro. Clique aqui para se informar quanto as normas de submissão de trabalhos, assim como detalhes sobre a inscrição no evento.   

Prorrogado o prazo de submissão de resumos a IIIJJP

PRORROGADO O PRAZO DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS 

A Comissão Organizadora da IIIJJP  informa que a submissão de resumos a III Jornada de Jovens Pesquisadores sobre História e Patrimônio Ferroviário foi prorrogada até o dia 05 de novembro de 2018.

jjp expandida

IIIJJP ocorrerá em Bauru-SP, nos dias 28 e 29 de março de 2019 como estímulo ao conhecimento nas áreas de história ferroviária e patrimônio ferroviário.

Convidamos a todos para que enviem seus trabalhos e participem da Jornada que contemplará apresentações, conferências, visitas monitoradas e proporá discussões que levem à abordagem crítica por meio de quatro diferentes temáticas.

As normas para submissão de trabalhos podem ser consultadas neste link.

Envio: o arquivo Word deverá ser nomeado da seguinte maneira: “Resumo SOBRENOME DO(S) AUTOR(ES)”. A submissão deverá ocorrer através do e-mail <projetomemoriaferroviaria@gmail.com> com o assunto “Submissão de resumo IIIJJP”. No corpo do e-mail deve conter o nome completo do autor.

Datas Importantes:

– Inscrição dos resumos: de 27 de agosto até 05 de novembro de 2018

– Aceite dos resumos: até 26 de novembro de 2018

– Envio dos textos completos para publicação nos Anais online: até 28 de janeiro de 2019

– Inscrição de participantes: até 28 de fevereiro de 2019

As inscrições conferirão o direito ao certificado de participação no evento. Não haverá devolução da inscrição.

Maiores informações pela aba IIIJJP no BlogMF e dúvidas adicionais pelo endereço: projetomemoriaferroviaria@gmail.com

XXXIV Semana de História: Direitos e Democracia

Nos dias 15 a 18 do mês de outubro ocorreu na UNESP campus de Assis a XXXIV Semana de História, com o tema “Direitos e Democracia: trajetórias e perspectivas da Declaração Universal dos Direitos Humanos e da Constituição Cidadã”. O tema da edição deste ano estava relacionado com a comemoração mundial dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Com o objetivo de incentivar reflexões e debates sobre o assunto, a XXXIV Semana de História reuniu especialistas cuja as pesquisas, e seus desdobramentos, abrem possibilidades para melhor conhecer e compreender aspectos e elementos das trajetórias da elaboração e aplicação da Declaração dos Direitos Humanos e da Constituição Cidadã.

Semana de História

Flyer da XXXIV Semana de História: Direitos e Democracia

A programação do evento disponibilizou palestras, mesas redondas, mini-cursos e oficinas sempre integradas por professores e pesquisadores com ativo trabalho acadêmico acerca dos assuntos enfocados em suas apresentações. Vale ressaltar a conferência de abertura da Semana, proferida por Eduardo Suplicy, versando sobre o tema “Direitos e Democracia”. O evento contou também com apresentação de trabalhos divididos em 18 simpósios temáticos.

Os membro da equipe Memória Ferroviária, Andreza Vellasco Gomes, Lucas Mariani Corrêa e Luis Gustavo Botaro participaram das atividades do evento, com as respectivas apresentações de trabalho: “Acervo bibliográfico do Museu da Companhia Paulista: identificação de histórico do acervo como estratégia de valoração do patrimônio documental”, “A relação público-privado no projeto de estruturação do território na Primeira República” e “Revistas de Engenheria: uma discussão científica sobre transportes no Brasil (1867-1910)”.

É possível ter acesso aos trabalhos publicados neste link.

 

Pesquisas do Projeto Memória Ferroviária no XXX Congresso de Iniciação Científica da UNESP

No último dia 12 de setembro ocorreu a primeira fase do XXX Congresso de Iniciação Científica da UNESP. Realizado anualmente, o Congresso de Iniciação Científica da UNESP acontece em duas fases, sendo a primeira fase local, onde os trabalhos são apresentados, avaliados e selecionados dentro dos respectivos campus para a segunda fase. Na segunda fase, os trabalhos selecionados de cada unidade universitária são apresentados conjuntamente em um único campus. O evento é uma oportunidade de troca de informação e experiências para os alunos de graduação que desenvolvem pesquisas de iniciação científica.

Na trigésima edição do congresso, realizada em 2018, quatro discentes de graduação da equipe Memória Ferroviária tiveram oportunidade de apresentar seus trabalhos referentes aos temas do projeto.

A graduanda em História pela Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Andreza Vellasco, apresentou o trabalho “Acervo bibliográfico do Museu da Companhia Paulista: identificação de histórico do acervo como estratégia de valoração do patrimônio documental”. Sua pesquisa tem como proposta estudar o acervo bibliográfico do Museu da Companhia Paulista em Jundiaí, com o objetivo de identificar como se deu a formação desse acervo, a fim de contribuir para a valoração e organização do mesmo como patrimônio documental relevante aos estudos em história ferroviária.

WhatsApp Image 2018-09-25 at 09.33.55

Apresentação do trabalho “Acervo bibliográfico do Museu da Companhia Paulista: identificação de histórico do acervo como estratégia de valoração do patrimônio documental” por Andreza Vellasco.

Três alunas do curso de Turismo também apresentaram suas pesquisas no campus experimental de Rosana. O trabalho “Ruínas ferroviárias de Campinas: análise da monitoria turística”, realizado pela discente Victoria Tatini, tem proposta analisar como as ruínas existentes no Complexo FEPASA em Campinas são abordadas durante visitas pedagógicas guiadas ao local.

IMG-20180912-WA0003

Apresentação do trabalho “Ruínas ferroviárias de Campinas: análise da monitoria turística” por Victoria Tatini.

A participação da aluna Ana Paula Marques se deu através da pesquisa intitulada, “Estação Ferroviária de Rio Claro e Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade: análise comparativa do potencial turístico”, que tem por objetivo realizar uma análise comparativa dos bens patrimoniais do sistema ferroviário de Rio Claro, afim de analisar sua viabilidade turística de maneira comparativa com intuito de desenvolvimento do Turismo Cultural.

WhatsApp Image 2018-09-25 at 13.35.15

Apresentação do trabalho “Estação Ferroviária de Rio Claro e Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade: análise comparativa do potencial turístico” por Ana Paula Marques.

O estudo denominado “Estação Guanabara (Campinas, SP): Identificação de referências culturais relativas a bens ferroviários”, desenvolvido pela graduanda Alessandra Oioli, tem como proposta identificar a memória que a população tem da área do pátio da estação Guanabara, a fim de verificar quais “lugares de memória” da ferrovia poderiam ser considerados referências culturais ao turismo.

WhatsApp Image 2018-09-25 at 11.16.18

Apresentação do trabalho “Estação Guanabara (Campinas, SP): Identificação de referências culturais relativas a bens ferroviários” por Alessandra Oioli.

Este tipo de evento contribui para disseminação de informações sobre o trabalho realizado dentro do projeto Memória Ferroviária e incentiva o engajamento dos membros em nível de graduação.

 

[Equipe MF em campo] Workshop metodologias em Louveira-SP

Os últimos dias 30 e 31 de agosto foram repletos de aprendizado para a equipe do projeto Memória Ferroviária. Em meio ao complexo ferroviário de Louveira-SP, o grupo de estudos promoveu discussões e reflexões acerca da construção de possível metodologia multidisciplinar para se trabalhar com o patrimônio ferroviário.

Com a participação dos diferentes integrantes do projeto, com instituições sedes em distintas cidades do estado de São Paulo, como Rosana, Assis, Bauru e Campinas, a reunião na Estação de Louveira propôs, em um primeiro momento, a apresentação de metodologias de pesquisa adotadas em cada núcleo temático de pesquisa do pMF.

Os núcleos divididos em Núcleo de Educação Patrimonial, Núcleo de Turismo, Núcleo de História e Núcleo de Arqueologia, apresentaram seus métodos específicos de análise do patrimônio ferroviário. Nessa atividade foram explanadas diferentes técnicas, como a de georreferenciamento, entrevista e pesquisa documental. Diante do conteúdo apresentado, a proposta foi reconhecer quais metodologias possuem características comuns entre os diferentes núcleos, seja através de termos, métodos e/ou objetos de estudo, a fim de orientar a visita a campo realizada na sequência dessa primeira atividade.

DSC_0899

Depois de reconhecidas as metodologias em comum, a equipe foi dividida em grupos temáticos para o levantamento experimental de campo.

DSC_1017

O complexo ferroviário de Louveira foi o local escolhido para a realização do workshop metodologias. Foto: Evandro Nogueira, 2018.

O segundo dia de atividades foi iniciado com a exposição dos principais termos identificados por cada integrante da equipe através da visita a campo, a fim de realizar uma nova subdivisão do grupo. Essa nova subdivisão esteve pautada em três diferentes maneiras de se trabalhar os resultados alcançados até então, sendo a apresentação por meio da escrita, fotografia e mapas, todos esses utilizando-se o complexo ferroviário de Louveira e seu entorno como objeto de estudo.

WhatsApp Image 2018-08-31 at 17.48.15

Um dos resultados apresentados pela equipe de abordagem através da escrita propôs a divisão dos termos em conjuntos.

A apresentação de resultados sob as três mencionadas perspectivas permitiram refletir sobre a possibilidade de integração de metodologias de pesquisa sobre o patrimônio ferroviário, esse entendido através de uma gama multidisciplinar de valorações e consequentes possibilidades de reativação.

WhatsApp Image 2018-08-31 at 17.48.15 (2)

Resultado apresentado pela equipe de representação através de mapas.

[III JJP] Chamada de trabalhos

Nesta segunda-feira (27/08) se inicia o prazo para a submissão de resumos a III Jornada de Jovens Pesquisadores que ocorrerá nos dias 28 e 29 de março de 2019.

A III JJP visa ampliar o debate sobre questões que se mostraram relevantes para os estudos históricos e patrimoniais sobre bens ferroviários no Brasil. O seminário é direcionado a jovens pesquisadores da pós-graduação e graduação que tomaram as ferrovias como tema de pesquisa acadêmica sob perspectivas das diversas áreas científicas, além do público geral ouvinte.

2 BANNER - Inscrição

O evento faz parte das atividades de difusão científica dos resultados da equipe de professores e orientandos do Projeto Memória Ferroviária (2016/15921-2) sobre patrimônio industrial e história ferroviária.

Convidamos a todos para que enviem seus trabalhos e participem da Jornada que contemplará apresentações, conferências, visitas monitoradas e proporá discussões que levem à abordagem crítica.

Saiba mais sobre as temáticas que serão trabalhadas durante a III JJP

Clique para saber mais sobre as normas de submissão de trabalhos

Se inscreva na III JJP

O prazo para submissão de resumos se encerra no dia 26 de outubro de 2018.

Para mais informações consulte a aba da JJP aqui no Blog ou entre em contato pelo e-mail projetomemoriaferroviaria@gmail.com.